segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Rogério - resgate de um ser humano que não deu certo...‏


clique na imagem para ampliar


Amigos,
É com muita tristeza e sensação de impotência que transmitimos esse e-mail para comunicar que infelizmente o resgate do Rogério não deu certo...
Peço desculpas, com coração partido e envergonhada por ter envolvido tantas pessoas que ajudaram o Rogério acreditando na Abeac.
Segue abaixo texto redigido pela Priscila explicando o que aconteceu.
Marli Scaramella
www.abeac.org.br
http://abeacspblogspot.com/


“A todas as pessoas que por bondade e amor aos animais e esperança por um mundo melhor doaram: seu tempo, sua dedicação, seus pertences (roupas, objetos, utensílios, entre outros), seu dinheiro.”
É com muito respeito que agradeço a todos por sua dedicação em ajudar a esta causa que nós abraçamos com amor e esperança que foi a do Rogério.
Nós realmente acreditávamos na pessoa deste moço que demonstrou seu imenso amor pelos seus cães, todos saudáveis e muito dóceis.
Presenciei como também já conversei com muitas pessoas que também presenciaram atitudes de amor e sacrifício em prol dos cães.
Entretanto, queremos comunicar que o nosso trabalho que partiu de mim, Priscila, de amigos como Marcelo, Daniela, Totó, Fernando e que nos levou a Marli (ABEAC) pessoa que abriu seu coração e as portas da Associação por esta causa, todos amantes dos nossos amigos peludos e dispostos a mudar mesmo que um pouco este cenário de sofrimento que convivemos e vemos todos os dias pelas ruas e pelas calçadas, infelizmente não teve um final feliz e tão esperado por todos que de alguma forma se envolveram nesta causa.
Dia 26/07/2010 – Levamos os cães do Rogério às pressas para a ABEAC pelo risco eminente de vida do Rogério e seus cães que inclusive, uma semana antes sofreu a perda do Trovão um de seus cães esfaqueado na carroça.
Dia 02/08/2010 – Levamos o Rogério para a ABEAC, sendo que a semana que antecedeu esta data, ele dormiu todos os dias em hotel. No mesmo dia ele iniciou suas atividades na ABEAC e se uniu aos seus 10 cães.
Dia 07/08/2010 – Fizemos a mudança do Rogério para a ABEAC, foram levados na mudança: Mobílias, eletrodomésticos e eletrônicos, utensílios de cozinha, cama, colchão, a Carroça coberta, mantimentos, roupas, pertences pessoais, entre outros. Fizemos uma força tarefa e ficamos lá todo o dia limpando e montando toda a sua nova residência.
Dia 15/08/2010 – Retorno do Rogério às ruas de São Paulo, juntamente com a sua carroça e pertences.
Devido problemas de alcoolismo o Rogério passou a semana consumindo álcool nos horários de almoço, depois soubemos que até chegou a trocar algumas doações por bebida e no dia 14/08/2010 sábado ele foi ao bar após o expediente e bebeu mais uma vez arrumando briga com os morados da região, usando xingamentos e demonstrando total descontrole emocional, os rapazes iam dar uma surra nele, mas por sorte o encarregado da ABEAC, desconfiado, foi atrás dele no bar e intercedeu, caso contrário o Rogério poderia estar no hospital uma hora destas, então o Danilo (encarregado) mandou que ele voltasse para casa, ele foi e voltou novamente para o bar pra tirar mais satisfação, foi quando ele começou a ameaçar à todos e empurrar o encarregado que tentava acalmá-lo, neste momento os rapazes estavam em frente a ABEAC querendo ainda bater no Rogério que provocava ainda mais e começou a ameaçar à todos.
Como na ABEAC moram duas famílias com crianças pequenas, não foi permitido que ele retornasse para lá e também devido colocar em risco a segurança de todos os mais de 300 cães que vivem na Associação.
Não seria possível trazer tamanha inimizade e raiva dos moradores locais para dentro dos portões.
O Rogério é alcoólatra, porém sempre bebeu a noite então sempre que íamos vê-lo ele não estava mais sob efeito, uma única vez em mais de 1 ano eu presenciei ele alcoolizado.
Agora nós entendemos porque realmente ele apanhava tanto na rua, porque ele era atropelado, porque era ameaçado de morte, levando nos últimos meses um de seus cães a ser esfaqueado e sobreviver e outro que pelo mesmo motivo não resistiu e morreu.
Ele implorava ajuda nos últimos tempos, pedia para arrumar um emprego pra ele, qualquer oportunidade de sair de lá mesmo sem salário, pediu para tirar seus cães de lá que a vida dele não importava mais, ele pediu ajuda, então eu pensei, ele quer ser ajudado, então agora fica mais fácil tirá-lo finalmente desta condição.
Acreditamos que agora havia acendido nele uma vontade verdadeira de sair das ruas e mudar o curso da sua vida.
Mas o vício o álcool e sua vivência de mais de 40 anos nas ruas foi mais forte do que imaginávamos e realmente gostaríamos.
Com tudo isto nós escolhemos a segurança dos nossos amigos cães, que possuem este amor incondicional que não enxerga cor, credo, riqueza ou pobreza, eles simplesmente estão lá com os seus rabos abanando pedindo para serem amados e para amar incondicionalmente, trocam um prato de comida por carinho e comem com voracidade quando estão ao lado de quem amam.
E sabendo de tudo isto também é que decidimos juntamente com a Marli que os cães permanecerão na associação, pois não precisam sofrer as conseqüências de atitudes irracionais que o homem ainda hoje teima em ter.

Pedimos às pessoas que fizeram doações para o Rogério através da Abeac, que por favor dêem sua opinião sobre o que acham que deve ser feito com as doações:
1º Devolvidas aos seus proprietário (para os utensílios grandes),
2º Revertido em benefício dos cães ou
3º Entregues ao Rogério.

Priscila
priscilatiyomi@uol.com.br
Leia mais informações sobre o caso Rogério no Boletim Abeac de agosto de 2010.

67 comentários:

  1. É muito triste essa história, mas não chega a supreender. Muitos moradores de rua tem família e estão na rua por escolha própria. As ruas oferecem uma vida de perigos, mas também de total liberdade, sem horários, sem disciplina, sem tarefas a cumprir. O rapaz é alcólatra, precisaria se tratar primeiro para ter chance de dar certo e ter uma rotina de trabalho. Infelizmente não deu certo, mas valeu a tentativa, foi muito bonito ver que ainda existem pessoas que se preocupam com seus semelhantes.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que difícil... Nada é certo na vida, nunca sabemos o futuro. Vcs fizeram algo exemplar, mas infelizmente não deu certo. Reabilitar moradores de rua, trazê-los de volta à sociedade, é uma outra tarefa que depende muito deles.

    Alcoolismo é um vício horrível.

    ResponderExcluir
  3. Pryscila, o ato de amor que vocês tiveram com o ser humano foi louvavel, pena que por ser alcolatra não aproveitou a chance de se reintegrar novamente e se libertar do vicio.

    ResponderExcluir
  4. Eu acompanhei o interesse da Anne e da Priscila na tentativa de ajudar o Rogérinho, sei das dificuldades dele conviver com pessoas.
    A vida dele são os animais, presenciei vários resgates que ele faz cotidianamente de animais, por exemplo a vovó ceguinha que estava em um dia chuva quase caindo no bueiro, e conviveu com ele até a morte, tendo sempre muito carinho, o queimado que estava doente, o trovão que chegou doente e com inanição, os caso são muitos, a orelhinha, a Júlia, o bebê todos tratados com muito carinho e com toda dedicação, ele é a barreira aqui no bairro, todos os cachorros perdidos param na sua carrocinha.
    Ele desempenha um papel muito importante a meu ver.
    Achei muito nobre a iniciativa da Anne e da Priscila, e de todos que o ajudaram-no, e acho que devemos continuar tentando ajuda-lo, talvez ele se recupere.
    Jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ASSINO EM BAIXO TUDO QUE DISSE, TBM ACHO QUE DEVERIA IR TENTANDO TENTE COLOCAR NA CABEÇA DELE QUE OS ANIMAIS PRECISAM DELE MAS QUE ELE TEM QUE MUDAR QUEM SABE ISSO AJUDE..

      Excluir
  5. Eu acompanhei o interesse da Anne e da Priscila na tentativa de ajudar o Rogérinho, sei das dificuldades dele conviver com pessoas.
    A vida dele são os animais, presenciei vários resgates que ele faz cotidianamente de animais, por exemplo a vovó ceguinha que estava em um dia chuva quase caindo no bueiro, e conviveu com ele até a morte, tendo sempre muito carinho, o queimado que estava doente, o trovão que chegou doente e com inanição, os caso são muitos, a orelhinha, a Júlia, o bebê todos tratados com muito carinho e com toda dedicação, ele é a barreira aqui no bairro, todos os cachorros perdidos param na sua carrocinha.
    Ele desempenha um papel muito importante a meu ver.
    Achei muito nobre a iniciativa da Anne e da Priscila, e de todos que o ajudaram-no, e acho que devemos continuar tentando ajuda-lo, talvez ele se recupere, quanto aos animais dele, ele os cria a mais de 10 a 15 anos, também com muito amor e carinho, acho que devemos tentar uma maneira dele poder vê-los.
    Jorge

    ResponderExcluir
  6. Marli, vc não tem que pedir desculpas ou se sentir envergonhada e com o coração partido por ter envolvido as pessoas. Vc deveria se orgulhar do que fez. Vc fez a sua parte e as pessoas tentaram ajudar. Isso tem valor, não pode ser desvalorizado.
    Infelizmente aconteceu com o Rogério, talvez com outra pessoa fosse diferente, como saber? não tem como saber. O importante é fazer. E vcs fizeram.
    Não desanimem ok?
    Silvia.

    ResponderExcluir
  7. Como algumas pessoas escreveram,que acompanharam a boa vontade deste homem em resgatar os cachorros das ruas , e curá-los , e deu seu amor por eles, porque não tentar ajuá-lo, a tentar se recuperar do alcolismo? Ele é um cidadão brasileiro que foi esquecido e para suprir seu sofrimento virou alcólatra, mas mesmo assim demonstra ter um grande coração!!!!Parabéns para os que tetaram ajudá-lo!!!Que Deus abençoe a todos nós!E que a esperança more nos nossos corações para podermos ver um final feliz para esse bom ser humano e para os animais, porque pessoas que não têm vício nenhum, matam os animais cruelmente, laboratórios fazem testes com animais inocentes para venderem seus produtos que estão nas prateleiras das farmácias e supermercados e todos nós utilizamos !!!!!

    ResponderExcluir
  8. Revertido aos cães.

    ResponderExcluir
  9. O bicho mais difícil de ser tratado, ajudado e curado é o bicho homem. Infelizmente não me surpreendo com esta história. Neste ponto, as pessoas são muito diferentes dos animais, nossos problemas são mais complexos. Mas valeu a tentativa e a demonstração que ainda existem pessoas que ligam para os problemas sociais. E, minha opinião sobre o que deve ser feito com as doações? acho que aqueles doadores dos itens de maior valor devem ser contactados para que dêem sua opiniao sobre os itens que doaram. O que cada um gostaria que fosse feito de sua doação? Sobre os itens de menor valor, acho que devem ser revertidos em benefício dos animais. Aline

    ResponderExcluir
  10. Priscila, admirável o trabalho feito com o Rogério. Infelizmente o alcool embrutece a pessoa e após o vício instalado, só mesmo se a pessoa quiser se livrar dele. O Rogério teve oportunidades e recusou ajuda. Vocês foram maravilhosas. Valeu - e muito - a tentativa.
    Quanto às doações, ninguém melhor do que vcs para darem o destino. Se voltar para o Rogério, ele vai reverter em bebida. Muito justo, é reverter para os cães.
    Que Deus fortaleça esse dom de amor que vcs têm.
    Abraços, Suely

    ResponderExcluir
  11. Parabéns! que atitudes mais lindas, tanto do morador de rua como de vocês.
    Não desistam dele, acredito que todos merecem uma segunda chance na vida.
    E quem gosta e tem compaixão pelos animais com certeza terá com as pessoas, é tudo uma questão de tratamento (alcoolismo).
    Muito bacana a idéia da Abeac cuidar destes animais, mas acho que não deveriam perder as esperanças neste homem, acho que ele só precisa de uma razão para melhorar de vida.
    Valorizo muito quem gosta e cuida dos animais, diante do cenário que estamos vivendo.
    PARABÉNS A TODOS.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pela iniciativa que tiveram com a pessoa que não foi agradecida pela chance que deram,A a vida mostra novamente que os animais não tem culpa alguma,infelizmente o ser humano não sabe agradecer as oportunidades que lhes bate a porta.Gostaria de poder ajudar a associação com alimentos ja comprados para os cães.
    abs

    ResponderExcluir
  13. Que triste fim para o Rogério, mas ao menos os cães vão ter cuidados!
    Acredito que as pessoas que doaram, o fizeram não só pelo Rogério, mas também pelos cães, acho que a atitude mais certa seria usar estas doações para os animais, devolver desencoragiria futuras doações.
    Esta é minha opinião.
    A propósito, parabéns pelo trabalho e por ser uma pessoa de tão bom coração! É difícil, mas não perca a fé, existem outros como você!
    Fique com Deus!
    Rosane.

    ResponderExcluir
  14. os objetos,e todas as doações devem ser revertidos aos cães é lógico,pois se derem ao Rogério ele irá vender para comprar mais bebida e ele deve ser encaminhado para algum centro de reabilitação de dependentes de alcool e drogas !

    ResponderExcluir
  15. Trabalho com gente de rua,é assim mesmo, rua é uma escolha que inclue alcohol, drogas e a degradacao moral diaria e constante, eles sempre tem seuas carrorros, sues padrinhos, seu lugar de dormir, nao e facil tirarlos de la, ya temos tentado muitos metodos, nao adianta cuando a pesoa tem vicios,é na rua que eles acham o dineiro para surtentarlo,aquí em Niteroi enfrentamos problemas de alcohol e CRAK, tenho crianças, mulheres gravidas e homens jovens, ya com leçoes irreversiveis nos pulmoes e na alma, alcohol faz o mesmo estrago, so que mais devagar.Esta criatura pertence a rua,perdeu a naçao de todo,nao tem como ele saber como era antes, nao tem cura se ele nao quer,alivien os coraçors, e assim,os cachorros estao seguros, e o que resta de bom, mais tenham certeza que ele voltará a juntar outros amigos da mesma forma.Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Acho que deve ser revertido para os caes .
    Parabens pelo trabalho, pena que o vicio pode acabar com a vida das pessoas e de quem as ama e
    tenta ajuda las!!!!!!

    ResponderExcluir
  17. Parabéns a todos.Será que nao há como ajudar o Rogério? Ele tem amor no coraçao, talvez queira se tratar para poder cuidaar dos cachorros.

    ResponderExcluir
  18. Penso que não podemos perder uma pessoa como o Rogério, já são poucas pessoas como ele. Assim como foi feita uma campanha para arrecadar doações e montar uma residencia para ele, poderia ser feita uma camapanha para arracadar dinheiro e custear um bom tratamento para o Rogério.
    E ainda mais agora que ele está sem os cães, que são a vida dele, é um fator a mais para ele cair no alocoolismo.
    Não podemos abandona-lo a própria sorte.
    Vamos nos mobilizar e arrecadar dinehiro para o tratamento.

    CIBELI CICONINI, Londrina - Paraná

    ResponderExcluir
  19. Penso que não podemos perder uma pessoa como o Rogério, já são poucas pessoas como ele. Assim como foi feita uma campanha para arrecadar doações e montar uma residencia para ele, poderia ser feita uma camapanha para arracadar dinheiro e custear um bom tratamento para o Rogério.
    E ainda mais agora que ele está sem os cães, que são a vida dele, é um fator a mais para ele cair no alocoolismo.
    Não podemos abandona-lo a própria sorte.
    Vamos nos mobilizar e arrecadar dinehiro para o tratamento.

    CIBELI CICONINI, Londrina - Paraná

    ResponderExcluir
  20. Belas atitudes , tanto do morador de rua, ao cuidar dos animais como de vocês ao oferecer ajuda a ele.
    Não desistam dele, também acredito que todos merecem uma segunda chance na vida. Quem sabe, a saudade dos animais o faça rever sua vida. è

    ResponderExcluir
  21. Acho que as doações devem ser revetidas em benefício dos cães.
    Sei que o alcoolismo é uma doença, mas acredito que pessoas possuam livre arbítrio. Ele poderia pedir ajuda para se curar, mas não o fez.

    ResponderExcluir
  22. Parabéns por tudo o que fizeram!
    Tratar um alcóolatra não é fácil, é preciso toda uma estrutura de apoio. Teria de querer ser tratado, passar por uma internação para desintoxicar, ser acompanhado de perto porque muitos não tomam o remédio, misturam com bebida, etc. Não é facil monitorar um alcoolatra, principalmente se morar sozinho. Acabam recaindo. É claro que é valida a tentativa de ajuda, mas não é simples. Por enquanto, manter os cães abrigados foi uma boa solução. Acho que quem doou, queria doar, e o que voces resolverem está justo. Rose, São Paulo.

    ResponderExcluir
  23. Muito bacana o amor e carinho que vcs colocaram em ajudar o Rogério e seus cães. Tudo vale a pena quando a alma não é pequena. Se houver uma forma de internar o Rogério para ajuda-lo, seria maravilhoso, mas sei que é difícil, e não sua especialidade.

    Aqui onde moro, nos Estados Unidos, estima-se que 80% dos mendigos têm doenças mentais, o que torna muito difícil coloca-los em um emprego estável e consequentemente numa vida estável. Creio que o mesmo acontece em outros países. Como vai-se tirar alguém de uma situação de rua se a pessoa não consegue ter responsabilidades? Somente internação ajudaria.

    Quanto aos cachorros, espero que eles sejam adotados. Enquanto isso, pelo que vejo, estão em boas mãos.

    ResponderExcluir
  24. Parabéns a todos, conheci Rogério, ele ficava na frente do prédio onde mora meu filho na Av.George Corbisier, agora sabemos porque ele não estava mais lá, chegamos a dar alimentos para ele e ração para os cães várias vezes, é uma pena que não deu certo o emprego que vcs deram para ele, mas o vício foi mais forte, ainda bem que os cães estão com vocês, eu tambem espero que sejam adotados, Deus os abençõe
    Alice

    ResponderExcluir
  25. Eu acho que foi muito válida a intenção de ajuda, mas como todo viciado, é óbvio q ele gastaria as doações com alcool ou sei lá o que. Na minha opinião deveria ser usado tudo em prol dos cães!! Já que foi doado, então façam bom proveito pra instituição.......... beijos e abraços..........Anaiá

    ResponderExcluir
  26. Ao Marcelo, a Priscila, Daniela, Totó, Fernando, Marli (ABEAC)... ao Rogério e aos seus animais lindos! Amei as fotos que mostram o quanto eles estão a vontade com seu cuidador, o Rogério. PARABÉNS À TODOS VOCÊS! Por AMOR, não desistam.. mantenham a ATENÇÃO, mantenham o FOCO... esse não é o fim... é o COMEÇO de TUDO... AGORA QUE TODOS NÓS NOS ENVOLVEMOS NESSA HISTÓRIA, SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS POR TODOS OS ENVOLVIDOS E O RESULTADO DESSAS AÇÕES. Tenham certeza, TUDO DARÁ CERTO.
    Queridos, vocês que fizeram esse movimento para resgatar o Rogério e os animais, vocês são ANJOS. Perseverem nesse caminho, não abandonem o Rogério... e continuem com os cães... as doações devem ser revertidas aos animais SIM, pois esse é o intuito de quem, de alguma forma se doou nessa história exemplar. Em UNIÃO, um abraço, Tanira

    ResponderExcluir
  27. Por que a associação não interna ele para tratamento já que o alcoolismo é uma doença grave que exige tratamento e internação?

    Feito o tratamento ele poderia ser empregado pela associação para tratar dos animais.

    Não acho correto quando esta moça diz que entende porque ele era agredido,atropelado, e teve animal esfaqueado...É como se ela - e o mundo está cheio de pessoas que pensam deste modo- entendesse que ele merece ser tratado assim pois é um viciado.

    Acredito que a questão é complexa.

    No nosso blog vamos homenagear Rogério como um protetor e amigo dos animais.

    E, não concordo que a Associação fique com os animais pois os mesmos poderão receber comida, água, teto, mas com certeza não terão o carinho e afeto dispensado a eles por Rogério, um pobre ser humano doente e que precisa de ajuda, até mesmo por ter demonstrado ser solidário com os amimais.

    gaia
    proterra99@gmail.com

    sitiodagaia-gaia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Olha, a vida do Rogerio vai ser essa mesma, infelizmente! Parabens a vcs todos pelo belo empenho! As contribuicoes devem ser revertidas em prol dos animais.

    ResponderExcluir
  29. A pessoa precisa realmente querer ajuda para ser ajudada. Ninguém pode ser obrigado a se tratar nem ser internado à força, pois a lei não admite isso, nem o Estado pode retirá-lo das ruas se ele não quiser sair dessa vida. Rogério é doente sim e é óbvio que precisa de tratamento, mas isso só vai acontecer quando ele mesmo tiver essa consciência. Enquanto isso, ele vai ficar por aí bebendo, arrumando brigas e confusão. Portanto, sou a favor de manter os animais em segurança, longe da violência das ruas.

    Márcia Martins

    ResponderExcluir
  30. Olá a todos!
    Que linda atitude e que lindo gesto de amor, tanto do Rogério, quanto de todos os envolvidos neste 'resgate' movido pelo amor ao próximo!

    Bem, sou nova por aqui, mas deixo o que acredito que deveria ser feito com as doações e pelo Rogério:

    - com as DOAÇÕES: acredito piamente que quem doou, o fez com boa vontade, portanto mesmo que esta história ainda não tenha tido o desfecho esperado, com certeza os animaizinhos, continuam precisando de ajuda, bem como esta associação que desenvolve um trabalho tão lindo!
    Portanto, não creio que quem ofereceu com o coração realmente, vai querer algo de volta. Se assim o fizer, então não foi de coração.

    - quanto ao ROGÉRIO; acredito de verdade, que isto não é o fim da linha!
    E está provado que o que ele necessita de verdade é de uma internação, um tratamento para eliminar o vício do álcool.

    Este sim, é o verdadeiro e inicial RESGATE de que ele precisa!
    Pois um coração e uma essência amorosa, ele já demonstrou que tem de sobra.
    E por quem mora há tantos anos nas ruas, nao era de se surpreender que pudesse acontecer este tipo de situação. Uma vez que até animais de rua, muitas vezes quando mais crescidos e são adotados, por vezes não raro fogem de seus novos lares e voltam para a rua.
    Vejam, não estou comparando em hipótese alguma, um e outro. Apenas dizendo que é compreensível que isto infelizmente pode acontecer.

    Portanto, quem sabe ainda dá para arrumar e conseguir um tratamento de saúde a ele. E enquanto isso seus animais continuarem sendo tratados pela associação.
    Quem sabe ele é recuperado, e pode voltar a cuidar de seus animais e a resgatar tantos outros, como fez a sua vida inteira, sem ter meios e nem recursos para isso.

    Creio nisso. Pois acredito no Amor em seu mais amplo sentido.
    E pq tb acredito,.. que o AMOR NUNCA DESISTE!
    E só ele tem o poder de curar todas as ferias e transformas as pessoas.

    Parabéns de verdade pelo seu trabalho.

    Beijos no coração, direto do meu,

    Lucy "Sem Fronteiras"

    ResponderExcluir
  31. (corrigindo o comentário anterior)

    Olá a todos!
    Que linda atitude e que lindo gesto de amor, tanto do Rogério, quanto de todos os envolvidos neste 'resgate' movido pelo amor ao próximo!

    Bem, sou nova por aqui, mas deixo o que acredito que deveria ser feito com as doações e pelo Rogério:

    - com as DOAÇÕES: acredito piamente que quem doou, o fez com boa vontade, portanto mesmo que esta história ainda não tenha tido o desfecho esperado, com certeza os animaizinhos, continuam precisando de ajuda, bem como esta associação que desenvolve um trabalho tão lindo!
    Portanto, não creio que quem ofereceu com o coração realmente, vai querer algo de volta. Se assim o fizer, então não foi de coração.

    - quanto ao ROGÉRIO; acredito de verdade, que isto não é o fim da linha!
    E está provado que o que ele necessita de verdade é de uma internação, um tratamento para eliminar o vício do álcool.

    Este sim, é o verdadeiro e inicial RESGATE de que ele precisa!
    Pois um coração e uma essência amorosa, ele já demonstrou que tem de sobra.
    E por quem mora há tantos anos nas ruas, nao era de se surpreender que pudesse acontecer este tipo de situação. Uma vez que até animais de rua, muitas vezes quando mais crescidos e são adotados, por vezes não raro fogem de seus novos lares e voltam para a rua.
    Vejam, não estou comparando em hipótese alguma, um e outro. Apenas dizendo que é compreensível que isto infelizmente pode acontecer.

    Portanto, quem sabe ainda dá para arrumar e conseguir um tratamento de saúde a ele. E enquanto isso seus animais continuarem sendo tratados pela associação.
    Quem sabe ele é recuperado, e pode voltar a cuidar de seus animais e a resgatar tantos outros, como fez a sua vida inteira, sem ter meios e nem recursos para isso.

    Creio nisso. Pois acredito no Amor em seu mais amplo sentido.
    E pq tb acredito,.. que o AMOR NUNCA DESISTE!
    E só ele tem o poder de curar todas as feriadas e transformar as pessoas.

    Parabéns de verdade pelo seu trabalho.

    Beijos no coração, direto do meu,

    Lucy "Sem Fronteiras"

    ResponderExcluir
  32. Homens tem opções e as exercem. Animais necessitam de proteção - as doações deverão ser revertidas aos animais.

    ResponderExcluir
  33. Uma pena que isto tenha acontecido.
    Penso que os bens devem beneficiar neste caso os cães e a instituição.

    ResponderExcluir
  34. Olá!
    Li a história, também me sensibilizo!
    Acredito que os cães do Rogerio nao deveriam ter sido tirados dele, como li no depoimento, eles sao a familia, a vida dessa pessoa, vcs nao tinham o direito ... vi em outros depoimentos de pessoas que conhecem o Rogerio que ele ajuda muitos animais, se mobiliza ... os cachorros dele, que ele sempre cuidou tão bem deveriam estar com ele!!! Obvio que ele queria ser ajudado e ninguem deve se arrepender de ter tentando, mas não é fácil, como vcs disseram, uma pessoa que é usuária de álcool e vive na rua há mais de 40 anos ... isso nao é tarefa rapida ou facil ... se nao foi possivel ajudar, nao deveriam ter tirado o unico "bem" e provavelmente o unico motivo de alegria na vida desse cidadão!!!!

    ResponderExcluir
  35. Gente,

    Tudo bem, também tenho pena do Rogério, mas as coisas precisam de limite. Cachorro não é "bem" coisa nenhuma! Bem é carro, relógio, casa ou qualquer outra coisa que possa ser listada na declaração de imposto de renda! Cachorro é um ser vivo que precisa de um tutor responsável, e não de alguém que os exponha à violência e aos perigos das ruas. Acho um absurdo as pessoas acharem que esse cidadão, que não é capaz de tomar conta nem dele próprio, esteja apto a cuidar de 10 cães. Ele os usava para comover os ingênuos e a essas alturas já deve ter recolhido outros cães das ruas para usá-los para o mesmo fim. Não se enganem, alegria para ele é uma boa dose de pinga. Se você tem pena do Rogério, leve-o para sua casa, dê abrigo a ele e daqui a um mês volte para contar o que aconteceu. Combinado?

    ResponderExcluir
  36. Realmente é uma história triste, mas será que justamente por ele ter esse problema não precise ainda mais de ajuda? Nos apiedamos da situação dele muito pelo fato dos animais. mas não podemos esquecer que o alcoolismo é uma doença, e que pela situação dele em cuidar dos animais já demonstra ser uma pessoa não todo ruim. Quem sabe ele não precise da nossa ajuda tb para sair do vício.
    Sim, alcoolatras recorrem no erro, mas pq é de uma dificuldade extrema sair da dependência, de qualquer uma, nao so de alcool e drogas. Acho que existe uma parte deste homem perdido que pode ser reencontrada e está ali, demonstrada pelo cuidado que ele tem com os cachorros. pensem sobre isso.

    ResponderExcluir
  37. Gente,

    Parece que há certa dificuldade para alguns entenderem que o Rogério recebeu ofertas de tratamento e recusou. Se ele próprio não quiser se tratar, infelizmente não há nada que possa ser feito por ele.

    ResponderExcluir
  38. Li essa reportagem e repassei a pessoas que como eu, adotou cães e ama demais os animais. Uma dessas pessoas se comprometeu a fazer uma doação mensal ao Rogério, então pesquisei na internet até encontrar esta página. Fiquei inteirada da situação, os cães estão na ABEAC, o Rogério está sozinho nas ruas, então, valeria a pena doar uma importância para ele consumir em bebidas? O melhor seria interna-lo, mas acho que ele não aceitaria. Ele parece-me ser uma magnífica pessoa, mas o alcool bota tudo a perder, mas mesmo assim isso não lhe tira o mérito de ser um super ser humano. Desta forma, solicito uma orientação sobre a possível doação financeira para que eu possa responder ao amigo que vive no exterior.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  39. Olá Gema,

    É uma pena, mas a verdade é essa: se o Rogério tiver dinheiro em mãos, ele vai comprar bebida mesmo. Ele vende tudo o que ganha para comprar bebida e recusa sistematicamente todas as ofertas de tratamento que recebe. Então eu acho que não é uma boa ideia colocar dinheiro na mão dele, pois isso não será uma ajuda efetiva, só vai servir para ele beber mais e mais. Não sei se você concorda, mas eu sugeriria o seguinte: seu amigo pode fazer contribuições com entidades assistenciais. No Brasil são muitas as que necessitam de ajuda e entre elas existem as que tratam de alcoolatras que realmente querem se libertar desse vício maldito. Acho que seu amigo pode pesquisar na internet e escolher uma instituição séria que possa fazer melhor uso da ajuda que ele tem a oferecer.

    ResponderExcluir
  40. Doação é doação. O que foi doado deve ser usado com este propósito, independente se para pessoas ou caes.

    ResponderExcluir
  41. NOSSA Q RISTE SABER DISSO...EU LI ESSE EMIL A RESPEITO DO SR ROGERIO E SEUS CÃES SOMENTE ONTEM,MANDADO POR 1A AMIGA,E POSSO SER MUITO SINCERA?AXEI LINDO O TRABALHO DO SR ROGÉRIO,MAS TORCI PELO CÃES.Ñ Q ELE N DEVESSE SER AJUDADO,PELO CONTRARIO,DEVIA!PELO LADO BOM DO SER HUMANO Q ELE MOSTROU TER...MAS COMO FOI CITADO ACIMA,OS NOSSOS AMIGOS PELUDOS,E D ALMA PURA,ESTÃO SEMPRE ESPERANDO 1 AGRADO,ABANANDO OS RABINHOS,E SENDO COMO SEMPRE LEAIS...Q DEUS AJUDE O SR ROGERIO E PARABENS PEL0 LINDO TRABALHO D VCS.E ACHO Q AS DOAÇÕES DEVIAM SER REVERTIDAS EM BENEFICIOS DOS CÃES.GEANINA COLEONE.

    ResponderExcluir
  42. Eu acredito que o ser humano pode ser reabilitado... acho que o Rogério merece ser tratado do alcolismo... sei que pessoas que trabalham nesses casos teriam o prazer de ajudar esse ser humano que tem um coração enorme, mas está escravizado pelo vício. O que me preocupa é que se ele não for tratado e ficar na rua, ele vai pegar outros cães que ficarão como os outros que foram resgatados e aí isso não terá mais fim.
    Faço um apelo para entidades de reabilitãção. Olhem por favor para o Rogério e o ajudem!

    ResponderExcluir
  43. Sinto por ir contra tantos que querem ajudar, mas uma coisa aprendi na vida: Só podemos ajudar alguem, quando esse alguem quer realmente ser ajudado...
    Ele tem que pedir ajuda... Caso contrário, por respeito a opção deste ser, devemos deixar que ele leve a vida que escolheu [Livre arbítrio].

    Ficou muito claro que a opção dele é esta..., continuar a beber e ficar na rua.

    Respeitar esta condição é bem difícil, mas justa, na medida em que ele tem o direito de ser e fazer o que bem quiser...!

    Uma grande oportunidade para todos nós de aprendermos a liberar nosso egoísmo! De não forçar que as coisas aconteçam ao nosso modo... Pensemos nisso!

    ResponderExcluir
  44. Eu acredito que as doações deveriam ser deixadas para os animais! Não devem devolver ao Rogério por que ele vai vender tudo pra comprar bebida. Os cães não tem culpa e não merecem sofrer assim!

    ResponderExcluir
  45. A atitude de vocês para com esse morador de rua foi correta, se ele nao quis ser ajudado é outro assunto, acertaram em recolher os caes.

    ResponderExcluir
  46. Engraçado... me lembrei da história do psicopata do Realengo... Houve toda uma comoção na net e compaixão pelo rapaz, alegando que era um pobre coitado, doente, "vítima" da sociedade, sem tratamento, etc.
    E esse aí, é o quê...? É um ferrado, mendigo, na rua, sem esperança, pra quem só resta o álcool, provavelmente pra esquecer a vida infeliz que ele tem. É óbvio que ele precisaria de um tratamento pra se desintoxicar! Que ilusão achar que dando janta e lar, ele mudaria de vida. Ele pede emprego porque de fato deve querer, mas não deu conta, óbvio! E ele não matou 12 crianças, nem destruiu 12 famílias. Cadê a compaixão nesse caso...?
    Entendo que ele não possa ficar na associação, mas o tom do texto é de recriminação, como se ele tivesse escolha (ah, mesmo argumento usado pelos defesores do psicopata de Realengo, que ele "não tinha escolha", era doente, coitado...).
    Mundo engraçado esse mundo, né...? Dois pesos e duas medidas....

    ResponderExcluir
  47. Primeiramente quero parabenizar ao pessoal da associação pelo que tentaram fazer pelo Rogério. Contudo, foi verificado uma situação mais complexa que foi a descoberta de que ele é uma pessoa doente. Sim, ALCOOLISMO é uma doença que inclusive é um problema de saúde pública. Minha opinião é que parte dessas doaçoes devem ser revertidas em um tratamento de desintoxicação numa clínica para o Rogério. Sem esse tratamento vai ser mais difícil ele sair dessa condição. Rogério sempre ajudou tantos animais, dividiu o seu pouco com eles. Agora mais do que nunca ele precisa ser ajudado.

    ResponderExcluir
  48. Tatiane Valença2 de julho de 2011 18:20

    Ele é alcoólatra mesmo...Ele esta ficando pertinho da minha casa, num lugar bem tranquilo, essa semana mesmo eu fui levar umas roupas de frio pra ele( roupas perdidas que eram do meu filho)E eles estava deitado na carroça, ai chamei e ele disse que estava com uma enxaqueca terrivel, ai fui em casa e peguei um analgésico e levei pra ele tomar..Esse foi o unico dia que o vi sem estar bebâdo!!É complicado,Como disseram na carta, ele esta acostumado com a rua, é alcoólatra, ai fica dificil fazer alguma coisa!!AGORA O NEGÓCIO É AJUDAR SÓ OS ANIMAIS!! AHH, ELE ESTA COM MAIS DE 10 CÃES E UM GATINHO FILHOTE!!

    ResponderExcluir
  49. Não estou habituado a Blog´s, Twiter´s etc., o máximo a e-mail´s, e foi justamente por este meio que somente hoje fiquei sabendo deste comovente caso. Gostaria de fazer alguns comentários sobre o desenrolar dos acontecimentos deste triste episódio e distinguir alguns aspectos, pois acredito mereçam análisis distintas:
    1) A generosidade e a alma do Rogério são dignas dos maiores elogios.
    2) A atitude humanitária desta moça Priscila deve servir de exemplo para todos nós, que devemos agradecer-lhe e parabenizá-la por todas as iniciativas que teve e não merece reparos, independente do infeliz desfecho.
    3) Deve-se parabenizar a ABEAC por ter abraçado a causa.
    4 )As doações feitas para ajudar o Rogério e seus cães, mostra que existem pessoas puras e bondosas, prontas para se doarem quando surgir uma ocasião que comova seus lindos corações. Porém o destino das doações feitas, deve ter o aval deles, pois ninguém tem o direito de direcioná-los sem o seu consentimento, já que somente eles devem poder avaliar se se sentem frustrados ou não em ter praticado esta caridade.
    5) É triste constatar que existe uma espécie de ser humano que não valoriza ações nobres como da Priscila e que só aparecem para criticar, como esse tal Sitio de Gaia que logo vai destilando seu veneno sem ao menos se preocupar em averiguar e dedicar algum tempo na avaliação das tentativas feitas para tratamento do Rogerio, como de fato houveram mas ele recusou. Será que não seria mais justo dar os devidos créditos a estas atitudes, e somar esforços para ajudar? Este Sitio de Gaia foi infeliz, e foi no mínimo indelicado e oportunista, querendo aparecer insinuando que são melhores e que fariam melhor que o que os outros fizeram. Sim, por que quando criticamos, estamos dizendo: viu, eu sou melhor! Criticaram com soberba e sem razão a opinião da pessoa que vivenciou de perto esta situação e a acusam de manifestar um ponto de vista que julgam não ser correto, inferindo maldosamente a seguir uma conclusão sofista, a colocando no mesmo saco junto com pessoas de ideias condenáveis. Incorreto Senhores é vocês não terem feito um único elogio a esta ação de salvamento. Querer dar uma de herói quando a guerra já acabou e tentar abocanhar alguns dividendos com esta triste página, é mostrar o lado negro do ser humano. Foi uma intervenção infeliz.
    6) Também acredito que os cães deveriam ter ficado com o Rogerio, pois devem sentir a falta dele, mas principalmente porque o Rogerio deve estar triste com a ausência dos seus cães, embora tenha tido notícias de que ele já fez novas adoções inclusive de um gatinho. Temos que dar valor a um homem com tamanhos sentimentos. Agora é evidente que precisa de tratamento uma vez que espontaneamente não irá parar de beber.
    7) É justa a decepção e frustração da Priscila com o Rogerio, e o seu julgamento sobre ele é amplamente fundamentado, pois todo seu esforço no qual inclusive envolveu muitas pessoas, não teve o final feliz que ela tanto desejava.
    Finalmente, queria dizer à Priscila a quem infelizmente não conheço, que por causa deste insucesso, não desista de atitudes deste gênero que são tão nobres, pois o mundo está precisando desesperadamente de pessoas de iniciativa e espirito solidário para com os nossos semelhantes, como são o Rogério e seus cães. Sim por que seria uma honra para mim, ser semelhante de um cachorro, e como disse uma vez um político de maneira inadvertida mas a meu ver correta e que foi muito criticado por isso: afinal os cães também são seres humanos!

    ResponderExcluir
  50. Acompanhei o acontecimento de longe e não tive condições financeiras de colaborar com alguma coisa diretamente naquela oportunidade.
    No entanto, sinto-me na liberdade de opinar com o que deve ser feito.
    Nada mais justo, já que a ABEAC ficou com os cães dele, que as coisas sejam revertidas ao custeio da manutenção deles. Seja através de rifa dos utensílios, ou venda, etc.
    O que importa é ter o dinheiro vindo disso revertido para a Abeac. Minha opinião, ok?

    ResponderExcluir
  51. O alcoolismo é uma doença. E como tal, deve ser tratada. Porém, depende da vontade do doente... Se ele não quiser realmente, só internando em alguma instituição, e mesmo assim, as chances de uma recaída são grandes, assim que ele sair da clínica... O Rogério, infelizmente, não tem culpa da doença que tem... Creio que ele até gostaria de ser reabilitado... gostaria de ter um emprego, mas o vício é muito forte... É uma DOENÇA...
    Eu não sabia desta atitude da ABEAC e não cooperei, porém, creio que os depósitos devem ser revertidos para os cães que é o real propósito desta instituição.
    Abraços

    ResponderExcluir
  52. QUE TRISTEZA ... :(
    https://www.facebook.com/profile.php?id=100001671068764

    ResponderExcluir
  53. Revertam em doações aos cães necessitados.
    Por mais sofrimento que ele tenha passado, não poderia dar este tapa na cara das pessoas que lhe estenderam a mão, perder a oportunidade real de mudar de vida. Quem sabe ele esteja nessa situação por algum merecimento...

    ResponderExcluir
  54. Acompanhei esse caso desde o inicio,infelismente não tem como ajudar ser humano que não quer ser ajudado,é claro que os animais sim merecem dignidade,respeito e a chance de viverem indo para doação!
    A minha opinião é que essas doações,vão para os animais,não para o Sr Rogerio(pq esse vai acabar com tudo a troco da bebida)e os animais são os que realmente precisam!
    Obrigada...

    ResponderExcluir
  55. Não posso afirmar que seja a mesma pessoa, mas vi uma vez no programa Late Show com a Luiza Mel, um morador de rua com vários cães. Através do programa foi montada uma casa para que ele vive-se com seus cães e um emprego, mas ele preferiu as ruas. Pessoas assim não querem ajuda. Na minha opinião as doações devem ser revertidas em beneficio dos animais necessitados.

    ResponderExcluir
  56. !!!!! então se querem mesmo ajudar vão direto ao problema dele...... o alcolismo!!!! alcolatras anonimos de sua regiao isso é uma grande doença e tem cura!!!!

    ResponderExcluir
  57. Revertido aos cães, sem dúvida alguma!

    ResponderExcluir
  58. Vocês tem alguma notícia dele? Tá rolando uma foto dele no facebook pro Luciano Huck ajudar... de repente da certo! Não vamos desistir, eu acredito no ser humano até o fim.

    Carol.

    ResponderExcluir
  59. Pricila,
    Já conhecia a história do Rogerio há algum tempo e recentemente pelo facebook.
    Peço permissão para escrever-lhe, pois trabalhei durante alguns anos com moradores de rua em minha cidade, Campinas/SP, e o alcoolismo realmente é o maior problema deles. Tivemos muitos casos de moradores que tiveram uma segunda chance e retornaram para as ruas em virtude do vicio na bebida. Então, querida, vcs fizeram td que estava ao alcance de vcs, todos que ajudaram fizeram "a sua parte", mas o Rogerio, como todos nós, tem o seu livre arbitrio e ainda não está pronto para uma segunda chance....temos que respeitar...não criticar, não julgar.
    Os cães, criaturas indefesas, que não tem vicios, não podem escolher, estão bem com vcs, estão em segurança e isto, no momento, é o mais importante. Não nos conhecemos, mas deseja a vc e a todos os envolvidos muita paz, proteção divina e força no trabalho pelos animais. Orem pelo Rogério, é o que ele precisa. Bjs

    ResponderExcluir
  60. Fiquei com uma dúvida: como ficaram os cães que o Rogério tratava? Estão na ABEAC ou com o Rogério?

    ResponderExcluir
  61. Os cães ficaram com a Abeac, muito felizes e bem tratados ;-)

    ResponderExcluir
  62. Voces abraçaram esta causa,não podem desistir por uma ou duas ou até dez fraquezas dele.
    Pelo pouco que eu li,ja percebi que esse homem precisa de ajuda,e abandoná-lo só vai piorar as coisas.Alcoolismo é uma doença,e o tratamento requer paciencia,nao adianta desistir diante da primeira recaída .

    ResponderExcluir
  63. Gente... Conheci o caso do Rogério através do Facebook... Fui pessoalmente levar ração e um pouco de comida à ele e seus animais... Me pareceu uma pessoa apenas necessitada e com muito amor pelos seus cães... Não imaginava essa parte do alcoolismo, fiquei ainda mais chateada, mas peraí! Alcoolismo é uma doença, acho que não dá pra dizer simplesmente algo do tipo... "Entendo porque foi atropelado..." Meu Deus! É como se estivesse concordando que já que ele bebe é correto que seja mau tratado!!! Absurdo essa parte do texto!
    Quanto à ajuda... Parabéns à todos os envolvidos! Que Deus os abençoe!
    Uma pergunta: Os cães que estão hoje com Rogério, que ele cuida e eu presenciei não são os mesmos que ficaram na ABEAC? Ou esses já são outros que ele ajuda?!
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  64. Pessoal, acho que o pedido de ajuda ao Rogério anda circulando novamente na net...Pior, com novos personagens para o sofrimento coletivo...Vi na página de uma protetora amiga ai de SP e ela, acredito não conhecia o caso e algumas pessoas colaram o link de vcs no debate. Eu fiquei super comovida com a história dele na época, mas pelo que vcs descreveram ai, infelizmente, deu tudo errado. Alguém tem que parar esse homem, porque novos cachorros e até gato(pela foto) ele adotou!Quem compartilhou a informação descreve dessa forma : "
    ROGERIO MORADOR DE RUA PRECISA DE MUITA AJUDA, ANIMAIS DOENTES, FALTA RAÇÃO E ALIMENTOS PARA TODOS
    QUEMPUDER AJUDAR ELE ESTA NO JABAQUARA
    PROXIMIO A 35 DELEGACIA DE POLICA
    SÃO 18 ANIMAIS
    TEVE A CARROÇA PEGOU FOGO
    PERDEU TUDO
    OS CACHORROS MUITOS ESTÃO DOENTES
    VENHA VER NO LOCAL
    AV.EBG.GEORG COUBISIER ALTURA NUERO 500"

    Por favor, se puderem fazer alguma coisa em relação(aos animais que estão com ele, claro!)ou divulgar o caso para que algum serviço social intervenha nessa relação que ele estabelece com os animais que vai catando na rua com um objetivo. No post, algumas pessoas alertavam para o objetivo dele...conseguir dinheiro para comprar bebidas e drogas, usando o amor que as pessoas tem aos animais. Dificil, não?

    ResponderExcluir
  65. NÃO FIZ NENHUMA DOAÇÃO E NEM SABIA SOBRE OS PLANOS DE RETIRADO DO SR. ROGÉRIO E SEUS CÃES DA RUA.
    SÓ TENHO A PARABENIZAR A ATITUDE DE TODOS OS ENVOLVIDOS E LAMENTAR PELO DESFECHO, AFINAL O ROGÉRIO JÁ É CONHECIDO POR ESSAS CONSTANTES MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO, RELACIONADO COM O ALCOOLISMO, ONDE SÓ QUEM PAGA POR ISSO SÃO OS CÃES QUE VIVEM COM ELE. E NÃO ADIANTA TIRÁ-LOS DELE, POIS ARRUMARÁ OUTROS.
    SIMPLESMENTE LAMENTÁVEL.

    ResponderExcluir
  66. Lindo o trabalho q vcs fizeram com este homem e com os animais. Na minha opinião vcs devem reverter essas doações para os animais, sabe porque? porque o Sr. Rogério tem q querer mudar mesmo e se vc der essas doações ele vai gastar tudo em bebida alcoolicas, então o q pode ser feito por ele é interna-lo numa clinica de alcolatras isso já ajudaria muito ele. As doações devem ser para os animais q no momento precisam muito. Parabéns a todos!

    ResponderExcluir

Caro amigo (a),

Deixe sua mensagem ou envie um e-mail para contato@abeac.org.br

Obrigada